Preenchimento Facial

PREENCHIMENTO FACIAL

Preenchimento facial com ácido hialurônico: tratamento para rugas
Substância ameniza sulcos, aumenta os lábios e hidrata a pele

 

O que é o preenchimento facial com ácido hialurônico

O preenchimento facial é um procedimento para embelezamento e reestruturação da pele envelhecida. O ácido hialurônico é uma das substâncias usadas para esta finalidade. Ele preenche rugas e sulcos, além de melhorar o contorno facial. Pode também ser utilizado para aumentar o volume dos lábios.

Como é feito o preenchimento facial

O procedimento é efetuado em consultórios e clínicas, com anestesia local ou simplesmente tópica, com agulhas ou cânulas.

Na Cury Clínica Odontológica trabalhamos praticamente em todas situações com técnica anestésica e assim o paciente não sente dor e nem desconforto.

Como existem diversas formas de aplicações - desde a derme superficial, derme profunda e até o tecido subcutâneo -, existem inúmeros calibres e diversas dimensões de agulhas e cânulas para estas formas de aplicação. Para preenchimento dos lábios é feito um bloqueio anestésico, ou seja, a injeção é aplicada bloqueando o nervo dessa região, como a anestesia feita em procedimentos odontológicos.

Ácido HialurônicoComo age o ácido hialurônico

O acido hialurônico preenche o espaço entre as células e, em função da sua capacidade de atrair água para o local em que foi aplicado, ele melhora não só as rugas como também a hidratação da pele.

Profissional apto a realizar o procedimento

O CFO (Conselho Federal de Odontologia) publicou, no Diário Oficial da União, no dia 23 de setembro de 2016, a Resolução CFO-176/2016, referente à utilização de preenchedores faciais, a qual revoga as Resoluções CFO-112/2011, 145/2014 e 146/2014, e aprova outra em substituição.

De acordo com a Resolução CFO-176/2016, o uso dos preenchedores faciais pelo cirurgião-dentista está autorizado para fins terapêuticos funcionais e/ou estéticos, desde que não extrapole sua área anatômica de atuação.

Ainda segundo a Resolução, a área anatômica clínico-cirúrgica que o cirurgião-dentista poderá atuar é superiormente ao osso hióide, até o limite do ponto násio (ossos próprios de nariz), e anteriormente ao tragus, abrangendo estruturas anexas e afins. Para os casos de procedimentos não cirúrgicos, de finalidade estética de harmonização facial em sua amplitude, inclui-se também o terço superior da face.

Principais aplicações as principais aplicações do ácido hialurônico são: no sulco nasolabial (famoso "bigode chinês"), nos lábios (volume, forma e contorno e também caso se deseje somente uma hidratação ) e na região supra labial, na goteira lacrimal (área das olheiras), maçãs do rosto, contorno de mandíbula, além de preencher cicatrizes da face.

Contraindicações

Portadores de doenças autoimunes em atividade, como o Lúpus Eritematoso Sistêmico, grávidas, mulheres em processo de amamentação, pessoas imunossuprimidas, pessoas com alergia a qualquer componente da formulação e com inflamação ou infecção no local a ser tratado não devem submeter-se a estes procedimentos.

Idade mínima

O dermatologista Jayme de Oliveira Filho explica que não há idade mínima para que seja feito o preenchimento facial com ácido hialurônico. No entanto, a procura por esse método começa por volta dos 25 anos.

Sessões de preenchimento facial com ácido hialurônico

Normalmente uma sessão é suficiente, mas caso os resultados ainda não estejam satisfatórios, é possível fazer um retoque.

Resultado do preenchimento facial com ácido hialurônico

Os efeitos do preenchimento facial com ácido hialurônico aparecem logo após o tratamento, mas se tornam mais visíveis uma semana após a sessão, momento em que o inchaço do rosto é amenizado.

Tempo de duração dos efeitos

Ele não é permanente e pode ficar no local de aplicação por um período de 12 a 18 meses, sendo reabsorvido paulatinamente pelo organismo.

Cuidados anteriores

O paciente não deve tomar anticoagulantes antes do tratamento.

Outros possíveis usos do ácido hialurônico

O ácido hialurônico tem outras aplicações, como por exemplo na composição de cremes hidratantes e cosméticos. Pode ser utilizado também em forma específica para a técnica de Skinbooster a qual promove um choque de hidratação, melhora a pele e sua elasticidade.

Cuidados após o preenchimento facial com ácido hialurônico

evitar massagens no local da aplicação nas seis horas posteriores ao preenchimento facial. Depois desse período o paciente está liberado para realizar limpeza suave, aplicar proteção solar e maquiagens. O protetor solar previne o aparecimento de manchas na região das equimoses (manchas arroxeadas na pele). A especialista recomenda evitar atividades físicas nas 24 horas após o procedimento.

Efeitos adversos do preenchimento facial com ácido hialurônico

O ácido hialurônico é um componente natural da derme de nossa pele. Por esta razão, raras vezes condiciona a algum efeito adverso. Mas podem ocorrer equimoses e inchaço.

Implicações terapêuticas – forças de tração

As forças de tração exercidas pelos ligamentos de retenção são também determinadas pelas condições na gordura subcutânea. A atrofia relacionada à idade e à perda do volume do tecido subjacente leva ao comprometimento do tom de pele em geral, que promove a migração para baixo do tecidos moles desestabilizados através dos planos areolares. Isso resulta no aparecimento precoce de alterações estruturais importantes do envelhecimento, tais como ptose e sulcos nasolabiais.

Além disso, as forças de tensão centralizados dos ligamentos de retenção verdadeiros levam a irregularidades na superfície da pele sobre as áreas atrofiadas. A depressão da superfície abaixo do nível original em locais de fixação de ligamento é, portanto, a aplicação mais provável para alguns sinais visíveis do envelhecimento semelhantes a um edema (por exemplo, a flacidez das bochechas), em vez de abaulamento devido ao prolapso de gordura. A adesão fibrótica dos ligamentos aos seus sítios de inserção atrofiados pode aumentar a gravidade dessas manifestações.

Ao injetar preenchimento de ácido hialurônico que fixam água para compensar a perda de volume do tecido subcutâneo profundo, e o complexo do tecido mole pode ser levantado como um todo. Isso é extremamente importante em tratamentos de problemas como o vazio infraorbital.

A liberação anatômica dos ligamentos de retenção possivelmente fibróticos inseridos nos tecidos subjacentes desidratados com injeções de preenchimento subsequentes nos sítios de inserção podem reduzir ainda mais a tensão na pele e suavizar os sulcos profundos (ou seja, pregas nasolabiais e linhas de marionete) harmoniosamente e sem projeção exagerada estática.

Implicações terapêuticas – suavização de rugas

Como os músculos da expressão facial se tornam hipertróficos com a idade, linhas e vincos, uma vez que ocorriam apenas em estado dinâmicos, tornam-se persistentes. As linhas de expressão glabelares são o exemplo mais evidente. Ao planejar a correção estética das rugas, o clinico deve primeiro determinar primeiro se as rugas estão sendo induzidas dinamicamente (por atividade muscular) ou esteticamente (devido à atrofia). Se induzida por atividade muscular, a administração dose-dependente de BTX é sempre o tratamento de escolha. Depois disso, se ainda for necessário o efeito de suavização de rugas, as mesmas podem ser otimizadas por injeções de preenchimento de ácido hialurônico adjuvantes. Idealmente, a terapia de harmonização facial é uma combinação de agente de preenchimento e de aumento do volume, com a BTX para o relaxamento muscular.

Implicações terapêuticas – causas do envelhecimento

Clinicamente, o processo de envelhecimento facial pode ser entendido como o resultado de mecanismos de transformação multifatoriais em um tecido complexo tridimensional composto de pele, músculos, gordura subcutânea, tecido conjuntivo e esqueleto. Em termos de

significado clinico, as causas e eventos específicos desempenham certamente um papel importante em diferentes etapas da vida. Enquanto a atrofia dos tecidos moles resultante de uma redução no suprimento sanguíneo é agora cogitada como o fator primário inicial do envelhecimento, acreditava-se até poucos anos atrás que a deformação cronologicamente progressiva do esqueleto seria a principal causa do envelhecimento. Hoje, acredita-se que a deformação esquelética desempenha um papel menor nos estágios inicial de envelhecimento e não tem efeito clinicamente relevantes até uma fase muito mais tardia no processo de envelhecimento.

Resumo e Consequência do tratamento

De acordo com o pensamento antigo, o envelhecimento facial era inicialmente concebido como queda induzida pela gravidade dos tecidos faciais, reabsorção óssea progressiva e diminuição da elasticidade do tecido da pele. Esse ponto de vista significa que os sinais visíveis de envelhecimento só poderia ser tratados sintomaticamente e, com certeza, não por meios minimamente invasivos.

Hoje se sabe que os processos responsáveis pelo envelhecimento facial são muito mais complexo do que se acreditava anteriormente, ainda muito mais sensíveis aos tratamento minimamente invasivos do que se pensava. Esses processos multidimensionais se desdobram em um tecido complexo que compreende várias camadas de pele, gordura subcutânea, tecidos conjuntivos, músculos e osso.

A perda de volume facial e a deterioração da qualidade dos tecidos moles são dois fatores principais envolvidos no processo inicial de envelhecimento. Ambos ocorrem devido à diminuição de fluxo sanguíneo e a consequente perda das almofadas de gordura subcutânea, que tem a função de suportar fisiologicamente o complexo tecido facial. As alterações visíveis exteriormente nas estruturas dos tecidos, incluindo o aumento do enrugamento e das dobras da pele, porem ser explicadas como consequências secundarias da desestabilização dos tecidos moles relacionada à atrofia em associação com a diminuição da elasticidade.

As estratégias de tratamento estético com base na teoria antiga do envelhecimento facial foram projetadas para eliminar os sintomas externos, mas não as causas subjacentes dos sinais externamente visíveis de envelhecimento. Os tratamentos cirúrgicos, como facelifts eram realizados na tentativa de harmonizar as proporções externas da face em nível mais profundo. Tecidos feios eram simplesmente cortados, resultando em destruição irreversível concomitante dos tecidos saudáveis. Além disso, essa estratégia não conseguia resolver as causas reais de envelhecimento facial, envolvendo defeitos de tecidos profundos que podem apenas ser tratados no estágio subclínico.

O advento de procedimento de aumento de tecido mole utilizando preenchimentos que fixam agua, trouxe uma mudança de paradigma no tratamento do envelhecimento facial. Os resultados da experiência clínica e estudo clinico pelos autores demonstraram que o aumento suave do volume de tecido com preenchimento de ácido hialurônico melhora amplamente os sinais visíveis de envelhecimento, com resultados naturais. Inicialmente, os médicos tentaram mascarar os déficits principalmente através técnicas de injeção superficial intradérmica. No entanto, os tratamentos de aumento nas estruturas subcutâneas profundas alcançaram o avanço final. O efeito máximo e a harmonia facial agora podem ser alcançados com o consumo mínimo de material e proteção máxima das estruturas faciais naturais.

Em relação aos efeitos secundários de regeneração tecidual do ácido hialurônico, devido a um melhor suprimento de fluidos e nutrientes, a evidencia recente reforça a importância desse tratamento como uma abordagem terapêutico causal para se contrapor ao processo de envelhecimento em níveis fisiológicos e anatômico.

Os seguintes objetivos de tratamento podem ser alcançados com:

Preenchimento Facial (Ácido Hialurônico)

Usando uma combinação de técnicas de injeção superficial tradicional e técnicas de injeção atraumática vertical e horizontal mais recentes:

  • Aumento do volume para compensar a perda de volume relacionada à atrofia nos tecidos adiposos subfasciais.
  • Remodelação de contorno faciais.
  • Mobilização e homogeneização horizontal dos tecidos (usando cânulas atraumatica).
  • Reparo superficial dos déficits não relacionados à atrofia.
  • Reidratação e revitalização da superfície da pele. (SKINBOOSTER)
  • Restauração da resistência à tração do ligamento (reestabilização e aumento natural dos tecidos moles).
  • Biorregeneração e saturação dos tecidos-alvos com fluidos.
  • Indução de regeneração de tecidos fibrogeneticos via microlesões atraumáticas (desencadeando a síntese de neocolagenase e neoelastina).
  • Aumento de volume, melhora no contorno dos lábios e hidratação
  • Melhoras de rugas estáticas
  • Melhora e correção de olheiras
  • Contorno facial; - Escultura labial; - Sulco nasogeniano; - Sorriso de marionete.
Dentista

Dr. Marcio Gulin Cury Cury Clínica Odontológica

Dr. Marcio Gulin Cury

Cirurgião dentista formado pela Universidade Federal do Paraná em curitiba (2002), trabalha com Ortodontia e Ortopedia Facial, Periodontia, Implantes e Cirurgias.

ver currículo

 

ENTRE EM CONTATO

Envie a suas dúvidas sobre consultas e tratamentos preenchendo o formulário.

CURY CLÍNICA ODONTOLÓGICA - CLM/PR 1356

Rua Tibagi, 294, Cj. 1001 e 1002 - Centro (Próximo ao teatro Guaíra)
Estacionamento no próprio prédio (entrada pela Benjamin Constant)
Curitiba/PR
Fone: (41) 3015-0841
Fone 2: (41) 8514-7134

E-mail: contato@ortodontiacuritiba.com.br