Entre em contato conosco:
41 3015-0841 | 41 98514-7134

Cury Clínica Odontológica

Blog

Cefaleia ou dor de cabeça: quais os principais tipos e qual a relação com a odontologia?

  • Ortodontia e Ortopedia facial
  • 28 de setembro de 2021
  • Dr. Marcio Gulin Cury

Ainda que você não sofra de forma recorrente com dores de cabeça, é bem provável que em algum momento da sua vida já tenha experimentado os sintomas. Atualmente são mais de 150 tipos de dores de cabeça catalogadas. Como saber se a dor de cabeça tem origem nos dentes?

Antes de tudo, preciso compreender que a dor de cabeça em si não é o problema, mas sim o sintoma de uma causa que pode ter múltiplas origens. Por essa razão, é comum que os pacientes procurem auxílio médico com um clínico geral e se “esqueçam” que os profissionais de Odontologia talvez sejam os mais indicados para certos tipos de tratamento.

Bruxismo e Disfunção Temporomandibular: as principais causas

Sem sombra de dúvidas, as duas condições mais comuns que causam dores de cabeça e têm origem na saúde bucal são o bruxismo (do sono ou vigíla) e a disfunção temporomandibular. Isso se deve ao fato de que as terminações nervosas afetadas por esses problemas acabam resultando na percepção de sintomas dessa forma.

O bruxismo é o ato de ranger os dentes, pressionando-os de forma voluntária ou involuntária. Quando involuntária, geralmente ocorre no período da noite e faz com que o paciente tenha noites ruins de sono e acordo com dores de cabeça. Além disso, a continuidade desse tipo de ação pode resultar em uma dentição desalinhada.

Já a disfunção temporomandibular (DTM) é um conjunto de alterações nas articulações do maxilar e da mandíbula. Sabe aquela sensação de ouvir estalos ao abrir e fechar a boa? Esse é um dos sintomas mais comuns. Com o passar do tempo, esse distúrbio pode dificultar que os pacientes abram a boca de forma completa.

Quando as dores de cabeça se tornam mais graves

Em maior ou menor escala, todos nós temos algum tipo de dor de cabeça em razão dos mais diversos fatores. O problema maior está quando essa condição se torna algo frequente, contínua e incômoda. As disfunções, como as que citamos acima, podem desencadear outros problemas de saúde.

No caso da DTM, por exemplo, o paciente pode desenvolver zumbidos, dores na região cervical, dor na face e próximo ao ouvido. Essas condições irradiam pelos músculos da face, também aumentando a percepção do problema em forma de dores de cabeça.

Um passo a passo prático para amenizar as dores de cabeça é o seguinte:

  1. Identifique a origem: antes mesmo de procurar auxílio médico, tente identificar a causa da dor de cabeça. Normalmente o problema tende a desaparecer depois de algumas horas.
  2. Procure um profissional de saúde: se o problema se tornar frequente ou contínuo, procure um profissional de saúde. Cirurgiões Dentistas quailifados poderão fazer os exames iniciais e identificar se há alguma relação com um problema bucal.
  3. Não deixe de fazer visitas regulares ao dentista: ao menos uma vez a cada seis meses é importante ir ao dentista para fazer uma limpeza completa. Essa ocasião é também uma oportunidade para tirar dúvidas ou agendar exames caso algum dos sintomas acima tenha aparecido com maior frequência nos últimos meses.

Sabemos que uma solução comum à qual os pacientes recorrem é a automedicação, especialmente com analgésicos. Ainda que em muitas ocasiões aparentemente o problema se resolva, na prática a causa do problema não é solucionada.

Nós não recomendamos a automedicação, pois ela oferece riscos à saúde. Procurar orientação médica é o único caminho confiável para tratar eventuais problemas e melhorar sua qualidade de vida. Na clínica temos ótimos resultados, inclusive em pacientes com dores de cabeça crônica com tratamentos específicos como a Reabilitação Neuro Oclusal (RNO).

Faça seu Agendamento