Entre em contato conosco:
41 3015-0841 | 41 98514-7134

Cury Clínica Odontológica

Blog

Odontopediatra: um dentista para crianças

  • Odontopediatria
  • 01 de junho de 2022
  • Cury Clínica Odontológica

O cuidado com a saúde bucal deve ser considerado desde cedo, afinal, manter uma boa aparência e bem-estar pode contribuir para um crescimento mais saudável e sem situações embaraçosas. Por isso, torna-se essencial haver um dentista especializado no atendimento de bebês, crianças e adolescentes.

E a boa notícia é que ele existe: trata-se do odontopediatra. O profissional de odontopediatria é aquele dedicado à saúde bucal das crianças. Esta área diz respeito ao campo da odontologia que procura diagnosticar, prevenir, controlar e tratar possíveis empecilhos bucais nos pequenos. Uma das outras vertentes da também chamada de odontologia pediátrica é a de conscientizar e fazer com que os pacientes desenvolvam bons hábitos desde cedo.

Confira neste artigo preparado pela Cury Clínica Odontológica sobre o odontopediatra, o profissional que apresenta bons conhecimentos, técnicas e condutas específicas em relação a este público particular. Continue a leitura!

Por que é importante ter um dentista para crianças?

Assim como os mais velhos, pacientes com pouca idade precisam adotar uma rotina de cuidados básicos com a saúde bucal. Além disso, é preciso ter em mente que muitas crianças podem ter medo de ir ao dentista e acabam desenvolvendo uma resistência para com as clínicas odontológicas.

Isso pode acabar influenciando no abandono de bons hábitos associados à higiene bucal. O fato de crianças e adolescentes se sentirem inseguras quando vão ao consultório odontológico é foco de atenção do profissional odontopediatra, que procura mitigar tal sentimento.

Assim, possuir um profissional capacitado, que se adapta ao comportamento e ao psicológico das crianças podem auxiliar e favorecer consideravelmente o tratamento. Afinal, um dos objetivos mais específicos do odontopediatra é tornar a ida ao dentista mais confortável e conveniente. É por isso que algumas clínicas com foco neste público são mais coloridas e acolhedoras.

Em termos mais práticos, o odontopediatra tem sua importância à medida que:

  • ensina à criança modos de como cuidar dos dentes de modo leve e sem dificuldades;
  • consegue diagnosticar se a criança apresenta algum problema como maloclusão;
  • auxilia no tratamento de problemas já existentes;
  • realiza tratamentos preventivos, especialmente com fluoretos e selantes;
  • acompanha o crescimento e o desenvolvimento dos dentes e arcada da criança.

Qual é a faixa de idade para consultar um odontopediatra?

Não há idade mínima para levar seu filho(a) ao dentista. Isto é, é possível marcar a primeira consulta mesmo antes do nascimento do primeiro dente, uma vez que a gengiva também precisa de atenção. Contudo, quando o primeiro dente já nasce, é recomendado fazer um agendamento.

Mas é por volta dos seis anos de idade que muitas dúvidas começam a surgir, pois é quando os dentes de leite começam a cair. Este é o momento ideal para uma avaliação do odontopediatra, que pode confirmar se a queda dos dentes vai acontecer naturalmente, sem que prejudique a saúde bucal.

Este profissional continua a atender crianças até o momento em que o último dente de leite cai. Quando a dentição passa a ser permanente (por volta dos 12 anos), é possível fazer marcações com o dentista de adultos.

Mas atenção: se for apontado que é preciso continuar com as consultas com o odontopediatra, não há problema algum em manter as marcações junto com o dentista de crianças. Afinal, mesmo sendo especialista em cuidados com crianças, o odontopediatra também pode fazer procedimentos como restaurações, tratamento de canal, próteses e cirurgias.

menino feliz no dentista

Como é a primeira consulta com odontopediatra?

A primeira consulta é marcada, basicamente, por dois momentos. O primeiro deles é mais lúdico, em que o odontopediatra procura conquistar a atenção da criança, valendo-se, para isso, de vários recursos, como brinquedos, vídeos, livros, música entre outros.

No segundo momento, após ter conquistado a atenção e ter confortado a criança, é hora de fazer uma avaliação da situação da saúde bucal da criança, visando dar sequência ao tratamento mais adequado, se necessário. Alguns dos problemas mais comuns em crianças, que podem ser tratados pelo odontopediatra, são:

1. Cárie

Mesmo sendo um dos problemas mais recorrentes entre a população, a cárie não deve ser vista como algo “normal”, visto que pode comprometer a saúde e bem-estar do paciente tanto a curto quanto longo prazo, além de aumentar a vulnerabilidade para algumas infecções em outras regiões do corpo.

Devido à dor que causa, ela desenvolve dificuldades para mastigar, o que pode levar a quadros de desnutrição e distúrbios gastrointestinais, que podem comprometer o processo de crescimento dos pequenos.

2. Periodontite

Trata-se de uma inflamação na gengiva e em outros tecidos que envolvem o dente, além de causar danos à estrutura óssea que confere sustentação à dentição. A periodontite surge a partir do acúmulo de placa bacteriana que, se não for tratada a tempo, pode se transformar em tártaro, bastante comum na infância, visto que as crianças ainda não sabem como fazer uma higiene bucal adequada.

As bactérias da placa começam a causar vermelhidão, inchaço e sangramento, que podem ser percebidos durante o uso do fio dental, escovação dos dentes ou morder alimentos mais duros.

Devido à superfície áspera do tártaro, mais placa pode ser acumulada, levando ao desenvolvimento da inflamação na gengiva, ou gengivite, que pode ser transformar em periodontite, se não tratada.

3. Fluorose

Mesmo sendo muito recomendado para prevenir cáries e remineralizar o esmalte dos dentes, seu o consumo excessivo de flúor acarreta na fluorose, isto é, manchas esbranquiçadas ou marrons na dentição, o que pode comprometer a estética.

É incomum esta condição ser grave, pois afeta mais a questão estética. Desse modo, acaba impactando diretamente na aparência do sorriso, podendo causar insatisfação e autoestima.

4. Dentes desalinhados

É comum a existência de lacunas entre os dentes aparecerem durante a formação da arcada dentária e desenvolvimento dos dentes, que podem ficar desalinhados devido à falta de espaço. Este desalinhamento pode provocar, não apenas problemas estéticos, mas também na própria saúde bucal, pois pode interferir na higiene cotidiana, na fala e na mastigação.

Isso pode ser, também, resultado de maus hábitos associados a chupar o dedo ou chupeta ou, ainda, utilizar mamadeira por muito tempo.

5. Bruxismo

Também conhecido como o ato de ranger os dentes de modo involuntário, o bruxismo é uma condição bastante comum, tanto em crianças quanto em adultos. Isso acontece, entre outros motivos, devido ao desalinhamento dos dentes superiores, que não estão em harmonia com os inferiores.

Além disso, este ranger dos dentes pode ser resultado de um possível incômodo experimentado pela criança na dentição, garganta ou até mesmo no ouvido. O bruxismo também pode ser sinal de estresse, hiperatividade e outras condições mentais.

Como resultado, têm-se dores musculares e/ou dentárias, quebras, trincas e aumento da sensibilidade dentária.

A odontologia preventiva, praticada pelo profissional odontopediatra, pode garantir uma boa saúde bucal às crianças, conferindo também uma aparência mais coerente e proporcional, impedindo situações embaraçosas que possam comprometer a autoestima e bem-estar do pequeno.

Além disso, ela auxilia na evitação de problemas e condições médicas indesejadas, como cárie, tártaro e inflamação. Por isso, se você ainda não pensou em marcar uma consulta com o seu filho, o que está esperando? Aproveite agora mesmo e agende um horário com um de nossos profissionais! Esperamos por você!

Fonte(s): 

Blog Odontoclinic e Trindade Odontologia.

Faça seu Agendamento